Posted on

Conhecer os números alinhados ao propósito do negócio depende de uma análise profunda de cada negócio A operação de qualquer empresa depende de um controle rígido por parte dos gestores. Compreender como o negócio opera em detalhes é determinante para aparar arestas e permitir o crescimento, estabelecendo, inclusive, metas. Esse controle vai muito além de lidar apenas com a parte financeira da empresa, há fatores humanos e estratégicos que também precisam ser considerados.

Não existe uma fórmula única sobre quais indicadores devem ser avaliados pelas empresas. Cada negócio precisa descobrir que aspectos são mais relevantes dentro da estratégia de crescimento. Isso dependerá, por exemplo, da missão, dos objetivos, dos valores e do mercado pretendido. Esse conhecimento profundo é importante para traçar caminhos e identificar potenciais competitivos em relação à concorrência.

Saiba o que é necessário para a sua empresa crescer

Conheça os fatores que determinam o crescimento

Apenas os próprios gestores estão aptos a apontarem quais os fatores determinantes para o sucesso da empresa. Isso porque essas condições dependem de uma análise profunda de todo o histórico do negócio e dos objetivos que pretendem alcançar. No entanto, de modo geral, existem algumas características comuns entre todos os empreendimentos e que, em maior ou menor medida, devem ser observadas. Entre elas estão o preço, o atendimento, a qualidade e o portfólio.

Apesar de serem distintos para cada negócio, é importante ter em mente, ao estabelecer os indicadores, qual o propósito dessa análise, bem como os objetivos da empresa, quais métricas serão utilizadas e quem ficará responsável por essa coleta de informações. Esses pontos tornarão mais fácil estipular as metas.

O que é preciso entender para criar indicadores inteligentes

Definir os indicadores é uma tarefa difícil e que deve ser realizada com calma, pois poderá determinar o sucesso da empresa ou então acabar confundindo os gestores por um caminho equivocado. Os indicadores podem ser divididos em dois grandes grupos: estratégicos e de qualidade. O primeiro visa estudar as ações de gestão e metas, já o segundo se preocupa com o atendimento e em evitar defeitos na produção.

Alguns aspectos apontam quais indicadores serão norteadores reais para o desenvolvimento de um negócio. Um deles está relacionado diretamente ao reconhecimento do que é prioridade para o público com o qual a empresa irá se envolver e quais necessidades ele espera que o produto ou serviço oferecido atendam. Essa relação vai muito além da análise do serviço de reclamações, exigindo alto grau de comprometimento com escuta atenta tanto no ambiente onde a mercadoria está sendo utilizada quanto na fábrica ou centro de distribuição, envolvendo a percepção tanto de público externo quanto de fornecedores e colaboradores.

Após definir e estudar os indicadores, será possível ao gestor trabalhar com demandas efetivas e alinhadas às intenções da empresa. Nesse contexto, a criação de metas se torna parte natural do processo. O Sebrae/SC disponibiliza aos empresários orientações e consultorias para contribuir na definição de objetivos, como o Gestão de Indicadores e Resultados, o GIR. A busca por esse apoio pode ser realizada por meio do site, com consultores especialistas para contribuir com projetos de diferentes áreas e portes.

Saúde financeira sob análise

A competição faz parte de qualquer mercado, aprender como uma empresa pode se destacar nesse espaço é fruto de conhecimento e estratégia. Sendo assim, os indicadores permitem um olhar amplo sobre os desafios e acertos de cada negócio, encurtando distâncias para a solução de falhas. Como apontado anteriormente, cada empresa precisa estabelecer prioridades e metas para conhecer quais os indicadores que mais se assemelham com o posicionamento de mercado.

Todavia, alguns aspectos devem ser observados por todos os gestores. É o caso, por exemplo, dos indicadores financeiros de liquidez, fluxo de caixa, capital de giro e margem de lucro bruto. São eles que irão apontar a saúde da empresa, de que forma os recebimentos e gastos estão sendo equilibrados e mostrar quanto do lucro poderá ser reinvestido, além de revelar como a empresa está com relação às concorrentes e o retorno que tem obtido com os investimentos que realizou. Ter acesso a essas informações permite determinar se as estratégias traçadas para o negócio estão funcionando ou se adaptações serão necessárias.

O estudo desses indicadores explicitam também possíveis endividamentos. Esse problema, estreitamente relacionado ao descontrole financeiro, é uma das principais causas de falência precoce de empresas no Brasil. O Sebrae/SC disponibiliza ferramentas para auxiliar nesse processo de estruturação dos pequenos negócios.